Lelahel
   Cântico


Exulta meu coração no Senhor,
reergue-se minha fronte em Deus;
minha boca se ri dos meus inimigos,
pois me alegro na tua salvação.
Ninguém é santo como o Senhor,
pois não ninguém fora de ti,
e ninguém é rocha como nosso Deus.
Não multipliqueis palavras altivas,
nem saia insolência de vossas bocas!
Pois o Senhor é um Deus cheio de saber,
é ele quem pesa as ações.
O arco dos valentes quebrou,
de força cingiu os exaustos.
Os saciados se empregam pelo pão,
os famintos podem folgar para sempre;
a estéril dá à luz sete vezes
e a mãe de muitos filhos definha.
É o Senhor que dá a vida e a morte,
conduz à mansão dos mortos e de lá faz voltar.
É o Senhor que torna pobre e faz rico,
humilha e também exalta.
Levanta do pó o pobre,
do lixo ergue o indigente,
fazendo-os sentar com os príncipes
e concedendo-lhes um trono glorioso.
Pois é ao Senhor que pertencem as colunas da terra;
sobre elas colocou o orbe.
Ele guarda os passos dos seus fiéis
enquanto os ímpios perecem nas trevas,
pois não é pela força que o homem triunfa.
Os adversários do Senhor são quebrados,
o Excelso nos céus troveja.
O Senhor julga os confins da terra,
dá força ao rei e exalta a fronte do seu ungido.

Cântico de Ana (1Sm 2, 1-10)

Escrito por QueroBem às 06h43
[] [envie esta mensagem]


 
   VOLTE PARA NÓS O OLHAR

Ontem à noite,
te enviei como mensageira uma estrela.
Disse-lhe:
"Leve minha saudação a essa beleza igual à lua".
Curvei-me ao chão e lhe disse:
"Leve esta prosternação a esse sol".
A ele que, por seu brilho, transforma as pedras em ouro.
Abri meu coração, e mostrei-lhe as chagas,
E disse:
"Descreva meu estado ao rigoroso Bem-Amado".
Caminhei cá e lá, a fim de apaziguar meu coração menino:
menino que adormece ao balanço do berço.
Alimente o coração deste menino, interrompa o erro,
Ó tu, que curas, a cada instante, cem pobres iguais a mim!
O reino da união em ti foi desde o começo
a morada do coração.
Até quando deixarás no exílio este coração errante?
Calo-me; mas para debelar esta apatia.
Ó servidor dos amantes!
Dirige-nos ao olhar de teus olhos embriagados.

RÚMI



Escrito por QueroBem às 06h35
[] [envie esta mensagem]


 
   ELE vive junto a vós!

Ó peregrinos!
Para onde caminhais?
O Amado permanece onde sempre esteve,
voltai depressa.
Ele vive junto a vós!
Qual idéia vos induziu a vagar pelo deserto da Arábia?
Sois a Casa, sois o Dono, sois a Caaba!
Vinde,
o tesouro está aqui.
Mais ai!
Sois o véu do tesouro que buscais!


RÚMĪ



Escrito por QueroBem às 04h51
[] [envie esta mensagem]


 
   Bendita Matéria


Bendita sejas tu, áspera Matéria,
gleba estéril, duro rochedo,
tu que não cedes a não ser pela violência,
e nos forças a trabalhar, se quisermos comer.
Bendita sejas tu, perigosa Matéria,
mar violento, paixão indomável,
tu que nos devoras,
caso não te acorrentemos.
Bendita sejas tu, poderosa Matéria,
Evolução irresistível,
Realidade sempre nascente,
tu que a cada momento fazer explodir
as nossas molduras,
obrigando-nos a perseguir sempre mais longe
a Verdade.
Bendita sejas tu, Matéria universal,
Duração sem limites,
Éter sem margens
- Tríplice abismo das estrelas,
dos átomos e das gerações -,
tu que transbordas e dissolves nossas
estreitas medidas,
revelando-nos as dimensões de Deus.
Bendija seja tu, Matéria impenetrável,
tu que, estendida em todo lugar
entre nossas almas e o Mundo das essências,
nos deixas lânguidos com o desejo
de penetrar o véu sem costura dos fenômenos.

TEILHARD DE CHARDIN

Escrito por QueroBem às 04h24
[] [envie esta mensagem]


 
   Deus nos Ilumina

Louvai o SENHOR,
porque Ele é bom,
porque o seu amor é eterno.
melhor confiar no SENHOR
do que fiar-se nos homens;
melhor confiar no SENHOR
do que fiar-se nos poderosos.
Abri-me as portas da justiça:
quero entrar para dar graças ao SENHOR.
Esta é a porta do SENHOR:
os justos entrarão por ela.
Eu te darei graças,
porque me respondeste,
porque foste o meu salvador.
SENHOR, salva-nos!
O SENHOR, dá-nos a vitória!
Bendito o que vem em nome do SENHOR!
Da casa do SENHOR nós vos abençoamos.
O SENHOR é Deus; Ele tem-nos iluminado!
Entrançai as ramagens de festa
até às hastes do altar.

Livro de Salmos 118,1.8-9.19-21.25-27.



Escrito por QueroBem às 03h11
[] [envie esta mensagem]


 
  [ ver mensagens anteriores ]  
 
 
HISTÓRICO
 08/01/2006 a 14/01/2006
 01/01/2006 a 07/01/2006
 25/12/2005 a 31/12/2005
 18/12/2005 a 24/12/2005
 11/12/2005 a 17/12/2005
 04/12/2005 a 10/12/2005
 27/11/2005 a 03/12/2005
 20/11/2005 a 26/11/2005
 13/11/2005 a 19/11/2005
 06/11/2005 a 12/11/2005
 30/10/2005 a 05/11/2005
 23/10/2005 a 29/10/2005
 16/10/2005 a 22/10/2005
 09/10/2005 a 15/10/2005
 02/10/2005 a 08/10/2005
 25/09/2005 a 01/10/2005
 18/09/2005 a 24/09/2005
 11/09/2005 a 17/09/2005
 04/09/2005 a 10/09/2005
 28/08/2005 a 03/09/2005
 21/08/2005 a 27/08/2005
 14/08/2005 a 20/08/2005
 07/08/2005 a 13/08/2005
 31/07/2005 a 06/08/2005
 24/07/2005 a 30/07/2005
 17/07/2005 a 23/07/2005
 26/06/2005 a 02/07/2005
 19/06/2005 a 25/06/2005
 12/06/2005 a 18/06/2005
 05/06/2005 a 11/06/2005
 29/05/2005 a 04/06/2005



OUTROS SITES
 gosto disso...


VOTAÇÃO
 Dê uma nota para meu blog!